ASPLAF PARTICIPA DE REUNIÃO COM SUBSECRETÁRIO DE GESTÃO CORPORATIVA E COORDENADORA GERAL DE GESTÃO DE PESSOAS

No dia de ontem a Unaslaf se reuniu com o Subsecretário de Gestão Corporativa – Sucor, MOACYR MONDARDO JUNIOR e com a Coordenadora Geral de Gestão de Pessoas – Cogep, DENIZE CANEDO DA CRUZ,  para tratar diretamente sobre as medidas necessárias para fiel cumprimento da lei que determinou a transformação dos cargos redistribuídos, solicitando máxima celeridade e destacando a necessidade de observar o posicionamento na classe e padrão de vencimento em que estiverem enquadrados, sem prejuízo da remuneração e das demais vantagens a que façam jus na data de início da vigência desta Lei, observando-se, para todos os fins, o tempo no cargo anterior, conforme disposição expressa do §1º, artigo 10 da Lei 11.457.

A reunião ocorreu conforme o esperado, tendo a Sucor e a Cogep demonstrado proatividade com os encaminhamentos pertinentes à Secretaria de Gestão de Corporativa e Diretoria de Gestão de Pessoas – DGP, ambos vinculados ao próprio Ministério da Economia e com atribuições próprias para proceder com a efetiva transformação dos cargos nos assentos funcionais.

Além de encaminhar a lista de associados e servidores contemplados, a Unaslaf poderá participar de novas reuniões com a administração central.

No mais, no intuito de subsidiar a defesa institucional da Receita Federal, também informamos que a despeito de matérias veiculadas pela imprensa, é falsa a informação de impacto financeiro na ordem de 2,7 bilhões de reais, destacando que do ponto de vista orçamentário o impacto será mínimo e sem efeitos retroativos, uma vez que a medida alcança aproximadamente 1.800 servidores estatutários concursados que já compõem a força de trabalho e folha de pagamento do órgão – sem reflexo em outras categorias ou servidores de outros órgãos.

A suposta “projeção” fantasma, isto é, veiculada sem a fonte da informação ou base de cálculo, traduziu verdadeira fake News alardeada na própria sessão do Congresso Nacional. Para se alcançar o valor absurdo de 2,7 bilhões de reais, a remuneração mensal dos servidores precisaria alcançar valor superior R$ 110 mil. Portanto, causa espanto e desperta interesse a compreender a comunicação como arma de uma guerra, quando o suposto impacto noticiado não foi nem sequer conferido com a matemática simples, isto é, divisão do suposto impacto global pelo número de servidores alcançados.

Por fim, insistimos para os servidores e associados terem paciência e reforçamos o pedido para NÃO pressionar os setores regionais de gestão de pessoas e tão menos protocolar qualquer tipo de petição ou requerimento.

Medidas individuais não somam esforços com os trabalhos desenvolvidos pela UNASLAF e podem sim ser motivo de embaraço aos trâmites administrativos que já estão em curso.

Cumpre lembrar que o pleito dos servidores já está determinado por LEI, isto é, de observância e cumprimento obrigatório de ofício por toda a administração pública.

Arquivo: Ofício protocolado

   Av. Francisco Glicério, 1329 - 3º andar - conj. 31 - Centro - Campinas/SP

 Telefone: (19) 3235-2111

 secretaria@asplaf.org.br

© 2018 ASPLAF - Todos os direitos reservados.